SindSaude Quarta-feira, 13 de novembro de 2019

Notícias

Imprimir
  • 08/02/2017

    Mais uma da série "Os males da terceirização"

    Mais uma da série "Os males da terceirização"
    Creche da Sesa fica sem funcionárias/os

    O dia 8 de fevereiro foi ainda mais difícil que o normal para diversas servidoras da Secretaria de Estado da Saúde – Sesa - em Curitiba. Algumas através de ligação, outras direto na portaria, elas ficaram sabendo que não poderiam deixar os seus filhos na creche. O motivo? Os funcionários, contratados de uma empresa terceirizada, estariam reivindicando pagamento dos salários que estão atrasados e não iriam atender.

    A creche é a Cantinho Feliz, no Jardim Botânico, é o único espaço que a Sesa tem para atender os filhos dos servidores. A equipe da creche conta com funcionárias/os concursadas/os e educadoras/es terceirizadas/os através da empresa Frontal. Em contato com a nossa equipe, o administrador da empresa garante que se tratou de um problema pontual e que tudo voltará à normalidade amanhã, 9/2.

    Sesa - De acordo com a Sesa, teria ocorrido um problema entre o banco e a empresa contratada, o que teria impedido as/os funcionárias/os de receber o salário. No entanto, a Secretaria foi informada de que tudo já está resolvido e que a creche voltará ao funcionamento normal nesta quinta-feira, 9/2.

    Com relação a como devem proceder as/os servidoras/es que se atrasaram ou até mesmo perderam o trabalho por conta do não funcionamento da creche, a orientação é para que o problema seja relatado por escrito no RH, que deverá tratar as ocorrências caso a caso.

    Via ofício, o Sindicato solicitou que a Sesa se pronuncie como devem proceder as/os servidoras/es que se atrasaram ou até mesmo perderam o trabalho por conta do não funcionamento da creche.

    Revolta - As mães/servidoras não esconderam a revolta ao ter que recalcular todos os seus planos. É inadmissível esse tipo de situação por conta de problemas com empresas terceirizadas. É por isso que batemos tanto na tecla da não privatização. Só o Estado é capaz de oferecer serviços com interesse exclusivo no bem-estar das pessoas.

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS