SindSaude Domingo, 20 de maio de 2018

Notícias

  • 15/12/2015

    Pressão por concurso tem de ser prioridade em 2016

    Pressão por concurso tem de ser prioridade em 2016
    Sesa à beira do colapso por falta de servidores

    É de arrepiar! O número de trabalhadores da Sesa só fez diminuir nos últimos quatro anos. Por trás de um discurso da Sesa de que houve "n" contratações está a realidade de aposentadorias em massa e uma gestão inerte ao alto índice de déficit de pessoal, que tem gerado o adoecimento dos trabalhadores.

    No final de 2011 havia na Sesa 9.569 servidores. Até 30 de agosto deste ano, esse número era de 8.562 servidores. Uma queda de mil servidores. Isso é explicado pelo crescente número de aposentadorias e exonerações, muito maiores que as isoladas contratações realizadas por essa gestão.

    Fato novo - Com a aprovação da lei 18.599, concretizada em outubro após muita pressão dos servidores, as vagas destinadas à Saúde no QPPE foram transferidas para o QPSS. Com isso, a Secretaria de Saúde passou a ter 11.319 vagas.

    Aí é que entra a nossa parte. Só com muita pressão o governo fará concurso. Em reunião com os servidores, a Sesa chegou a comentar que as contratações não acontecerão de uma só vez. Exigimos que as vagas existentes sejam preenchidas o mais rápido possível.

    Quadro crítico - O Paraná tem a menor proporção de servidores em comparação com o número de habitantes entre todos os estados do país. Esse dado dá a exata noção do que estamos enfrentando todos os dias nos locais de trabalho.

    Histórico - Em 2004 houve concurso depois de muita luta do sindicato, fruto de uma série de denúncias feitas pelo SindSaúde ao Ministério Público do Trabalho. Naquela oportunidade o MPT ordenou a substituição dos servidores terceirizados. Com isso, conseguimos que os trabalhadores da Central de Regulação de Leitos, HCAB, Craid e da Rede de Sangue fossem concursados.

    Em 2009 houve novo concurso, ainda como resultado da ação sindical e dos argumentos do MPT. As contratações foram destinadas principalmente para os hospitais que estavam sendo inaugurados, entre 2010 a 2011.

    Por isso, hoje muitos setores da Sesa estão à deriva e grande parte dos servidores já adquiriu direito à aposentadoria. Um desfalque irreparável para Saúde Pública por conta do conhecimento que esses servidores levam sem poder compartilhar com um número expressivo de novos trabalhadores.

    Em 2016 a luta pelo concurso público será prioridade!

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS