SindSaude Sexta-feira, 19 de abril de 2019

Notícias

Imprimir
  • 14/07/2015

    Não toleraremos mais!

    Não toleraremos mais!
    Atos antissindicais se tornam cada vez mais frequentes na Sesa
    Hoje pela manhã, dois dirigentes do SindSaúde foram impedidos pelo diretor-geral do Hospital de Dermatologia de realizar a plenária pré-congresso prevista para acontecer naquela Unidade. O diretor-geral João Guilherme ameaçou dizendo que eles se retirassem porque o local é público e caso não saíssem, ele tomaria as devidas providências.

    Memória – O SindSaúde – nesses 25 anos de existência – enfrentou diversos governadores e secretários de saúde, mas nunca teve de lidar com uma gestão como esta, que faz de tudo para tentar impedir a ação sindical. Mas pode censurar, pode colocar trocentos obstáculos que a direção do Sindicato não baixa a cabeça.

    Cadê a democracia? – Sabe por que o SindSaúde não se submete, não se curva? Porque sabe que todo e qualquer trabalho do sindicato está amparado legalmente na Constituição Federal Organização Internacional do Trabalho e no artigo 1º da Convenção nº 98 da OIT. Já o art. 199 do Código Penal Brasileiro, por exemplo, tipifica o crime de atentado contra a liberdade de associação, com pena de detenção de um mês a um ano, e multa, além da pena correspondente à violência, para aquele que constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a participar ou deixar de participar de determinado sindicato ou associação profissional.

    A máscara do governo do diálogo já caiu! – O ponto alto da censura desta gestão foi hoje, no Hospital de Dermatologia, em Curitiba, quando dois dirigentes foram ameaçados pelo diretor-geral da Unidade, João Guilherme. O abuso de poder é tamanho que ele inverteu o uso do entendimento de uma palavra simples: o hospital é espaço público e, portanto, do povo. E os dois diretores são servidores públicos da saúde há muito mais tempo do que o diretor que está de passagem pelo cargo de indicação política. 

    Não toleraremos mais! - O SindSaúde não vai baixar a guarda e vai levar a denúncia à Sesa, ao Ministério Público.A direção sindical avisa que não tem medo de cara feia. E, por isso, não vai baixar a guarda. A direção também pede desculpas ao pessoal do Hospital de Dermatologia pelo ocorrido. Amanhã, com ou sem ameaças, a plenária será realizada.

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS