SindSaude Terça-feira, 11 de dezembro de 2018

Notícias

Imprimir
  • 01/11/2018

    Herança maldita

    Herança maldita
    Solange Benasulin
    10 números que ilustram os estragos de Richa na ParanaPrevidência

    O TCE – Tribunal de Contas do Estado – divulgou recentemente um relatório sobre as contas na ParanaPrevidência. O resultado mostra que a os impactos da lei 18.469, aprovada em meio ao massacre de 29 de abril, é ainda pior do que podíamos prever. Separamos dez informações divulgadas pelo TCE para ilustrar a situação. Se nada for feito, em 12 anos não haverá mais dinheiro no Fundo de Previdência – FP – que é a poupança para onde vai 11% do nosso salário todo mês.

    1 – 2 pra 1 - Após a Lei de 2015, o Fundo Previdenciário passou a não ter nem dois servidoras/es ativas/os para cada aposentada/o ou pensionista. Antes da mudança eram quase seis em atividade para cada beneficiado.

    2 – R$ 535 milhões – Esse foi o déficit do FP em 2017. Prejuízo que vem crescendo gradativamente. Em 2015 foi de R$ 351,6 milhões e em 2016 foi de R$ 424 milhões.

    3 – R$ 1,9 bilhões – Foi o valor gasto a mais para pagar as aposentadorias do FP em 2017 em comparação com 2014, ano anterior à aprovação da lei.

    4 – R$ 6,2 bilhões – Esse é o valor deixado de arrecadar pelo Fundo Previdenciário desde 2015. Caso a mudança não tivesse ocorrido o FP teria hoje 12,6 bilhões. No entanto, contava em 2017 com R$ 6,7 bi.

    5 – R$ 16,6 bilhões– Em uma projeção para os próximos 75 anos, seria esse o valor que teria ser desembolsado para garantir todos os pagamentos desse período.

    6 - 40,8 bilhões - O déficit do FP pode ser ainda maior. De acordo com o TCE, pode haver erro nos dados fornecidos pela Secretaria da Fazenda. A suspeita é a de que esse rombo possa passar de R$ 40 bilhões.

    7 – 392 bilhões – Seguindo a mesma lógica dos 75 anos, seria essa a soma do déficit do Fundo Financeiro - FF – R$ 218,3 bi - e do Fundo Militar – FM - R$ 156,9 bilhões, com o do FP – R$ 16,6 bilhões.

    8 – R$ 1 bilhão – A lei de 2015 previa o repasse de 1 bilhão de reais vindos de royalties da Itaipu para o minimizar as perdas do FP com a segregação de massas. O problema detectado pelo TCE é que o mesmo recurso já havia sido comprometido com o Fundo estadual de recursos hídricos. O TCE solicitou esclarecimentos da gestão sobre o assunto.

    9 – 729,2 milhões – É o que o governo já deixou de investir nos três fundos referente à parte patronal da contribuição dos aposentados. Fundo Previdenciário R$ 299,1 milhões, Fundo Financeiro R$ 306,5 milhões e Fundo Militar R$ 123,6 milhões.

    10 – 20,8 milhões – É o quanto foi deixado de ser depositado no Fundo Previdenciário nos sete primeiros anos de gestão Richa referente à taxa de administração.

    Mobilização – É preciso estar atento às ações que teremos de fazer porque o governador eleito quer ‘adiantar’ o lado dele para quando assumir já estar com parte do Plano de Custeio aprovado. E teremos de estar alertas para possíveis mobilizações para defender nosso direito à aposentadoria.

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS