SindSaude Terça-feira, 14 de agosto de 2018

Notícias

Imprimir
  • 23/02/2018

    Efeito 29 de abril

    Efeito 29 de abril
    Metade da grana da nossa aposentadoria já desapareceu

    Servidoras/es de diversas categorias do funcionalismo estadual se reuniram hoje com representantes do Ministério Público de Contas. Em pauta um assunto pra lá de importante: as aposentadorias. Depois das mudanças de 2015, aquelas que custaram o sangue das/os trabalhadoras/es, o Fundo Previdenciário perdeu metade dos recursos.

    É simples entender. Em 1998 foi criada uma poupança só pra pagar aposentadorias, é o Fundo Previdenciário. Se Beto Richa não tivesse feito o que fez, essa poupança deveria estar com R$ 15 bilhões. Devido a todos os calotes e irregularidades do governador, o saldo hoje dessa conta é de R$ 7,3 milhões.

    O impacto desse assalto também é simples de entender. Se antes da famigerada lei 18.469 o Fundo Previdenciário se garantia até 2072, isso é chamado de solvência – com as alterações existe segurança só até 2020. O problema é que a tendência é reduzir ano a ano essa expectativa. Isso significa que corremos sérios riscos.

    Desvio maior – A principal forma de desvio é o saque mensal de 135 milhões. O governo usa esse dinheiro para pagar as aposentadorias de quem se aposentou antes de 1998, gente que nunca contribuiu para o Fundo Previdenciário. Quem recebeu a contribuição desses veteranos foi o Estado. É ele que deveria arcar com esses pagamentos. Só com essa mudança R$ 4,7 bilhões foram desviados.

    Calote – Outro problema é a parte patronal da contribuição dos aposentados. O governo deveria pagar que é tirado direto do salário das/os servidoras/es da ativa e das/os aposentadas/os. Mas o governo Richa se nega a fazer. Chegou a baixar um decreto se autoautorizando a dar o calote. O governo já deixou de depositar R$270 milhões.

    Atitude – Faz parte da história do SindSaúde lutar pela nossa ParanaPrevidência. Em 2015 fizemos o alerta das consequências do saque feito pelo governador. Dito e feito. Até o final da gestão, Richa vai ter aniquilado nosso futuro.

    É por isso que estamos buscando apoio no Ministério Público de Contas, reunindo todos os argumentos jurídicos e financeiros possíveis para fazer com que Richa responda pelo que está fazendo.

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS