SindSaude Quinta-feira, 19 de julho de 2018

Notícias

Imprimir
  • 02/05/2017

    Um roubo de R$ 4 bilhões e vem mais por aí

    Um roubo de R$ 4 bilhões e vem mais por aí
    Aniversário do massacre também marca dois anos dos ataques contra a PRPrev

    Todo o sangue derramado no dia 29 de abril de 2015 não foi suficiente para conter o governador e seu secretário da Fazenda. Enquanto ocorria o massacre, a base de deputadas/os governistas aprovava o roubo na Previdência do funcionalismo. Assim surge a lei 18.469/2015. A nova lei permitiu que o governo do Estado, o primeiro do país a quebrar, usasse dinheiro das/os servidoras/es para pagar as suas despesas.

    É simples entender: uma parcela das/os aposentadas/os tinha seus benefícios pagos pelo Estado, por meio do Fundo Financeiro - FF.

    O que a lei 18.469 fez foi passar 33 mil aposentadas/os, que eram pagas/os pelo Fundo Financeiro - Estado - para o Fundo Previdenciário – FP –, que é a poupança para pagar futuros aposentadas/os. O número de servidoras/es pagos pelo FP quadriplicou e o resultado disso é o comprometimento do futuro.

    Hoje restam aproximadamente no FP 7,2 bilhões de reais. No entanto, essa reserva deveria ser de R$ 12,5 bilhões. Esses números são estimativas feitas pela assessoria contábil do Fórum das Entidades Sindicais. Não temos os números reis porque o Estado e a ParanaPrevidência sonegam informações detalhadas.

    E olha que a gestão Richa já ameaça nova medidas para a previdência.

    Confira mais detalhes do "derretimento" causado pelo governador nas contas das/os servidoras/es AQUI na matéria da Gazeta do Povo.

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS