SindSaude Quarta-feira, 23 de outubro de 2019

Notícias

Imprimir
  • 12/04/2019

    Abandono total

    Abandono total
    Sesa não investe nas unidades próprias

    Na gestão passada recursos estaduais foram usados pra qualificar a atenção primária e destinados também a hospitais integrantes do HospSUS. Ao mesmo tempo não foram realizadas construção, reformas e manutenções simples nas unidades próprias.

    A gestão anterior tinha a meta de construir 12 regionais de saúde para não mais precisar pagar aluguel. Meta atingida? Não! E olha que passou longe da tal meta porque só Paranaguá teve a sede própria construída. 

    Continuamos com a sede da Regional em Umuarama funcionando num antigo local imenso em tamanho, mas gigante em inadequações. Pagando caro por um local impróprio. E não é só na 12ª Regional de Saúde. Isso se repete na 5ª, 7ª, 8ª, 10ª, 17ª,19ª, 20ª,21ª e 22ª.

    Mais problemas - Em Ponta Grossa a obra do prédio da 3ª RS está abandonada. O banco de sangue da 18ª RS em Cornélio Procópio está com mofo nas pareces e teto. Na Regional de Cianorte o elevador não funciona há um ano, e a 13ª apresenta diversas rachaduras. 

    Obra parada na 3ª RS. Mofo no Banco de Sangue da 18ª RS. Elevador com problema e rachadura na 13ª RS.

    Em Maringá, a Regional mudou de local, mas a farmácia especial permanece no prédio antigo e com falta de infraestrutura para atendimento à população. Já a 2ª Regional em Curitiba tem prédio novo sim. Mas já apresenta rachaduras e infiltrações, salas quentes sem circulação de ar.

    Hospitais

    O Hospital do Trabalhador tem estrutura nova. Porém, ociosa. Isso causa transtorno na mobilidade das/os usuárias/os para o prédio antigo. O ponto das/os servidoras/es está em lugar inadequado e provoca contratempos.

    O Hospital de Guaraqueçaba, mesmo subutilizado, é um luxo. Só que não! Imagine que a UTI neonatal foi transformada em foi transformado em “moradia” para os médicos. O local possui camas, frigobar e forno de micro-ondas!

    Falando em subutilização dos leitos dos hospitais próprios também tem o Centro Cirúrgico do Hospital Regional São Sebastião da Lapa. Lá, na nova ala de tisiologia, o sistema de circulação de ar não funciona, o que fere a legislação da Vigilância Sanitária.

    Grande estrutura em Telêmaco Borba ainda está longe de funcionar como deveria

    E o Hospital de Telêmaco continua na mesma. Inaugurado inúmeras vezes, segue abandonado e não atende a população.

    O Hospital Regional do Litoral – HRL – e o Infantil de Campo Largo – HICL – se mantêm sem ar-condicionado. No HRL há um agravante: há infiltrações e goteiras em cima de leitos, sem contar o mofo nas paredes.

    Mencionamos neste giro apenas problemas estruturais. Não falamos das equipes incompletas nem da falta de insumos básicos nem do excesso de “brindes” que volta e meia vêm na alimentação terceirizada nem da roupa que vai pra lavanderia e volta com sujidades.

    Denuncie! – Se na sua regional ou no seu hospital ou banco de sangue tenha alguma irregularidade, envie para nós, preferencialmente com foto. Garantimos o anonimato.

    Mande sua denúncia pelo whatsApp do SindSaúde 41 98898-4498, pelo e-mail contato@sindsaudepr.org.br ou ainda pelo aplicativo SuperSind.


Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS