SindSaude Sexta-feira, 19 de abril de 2019

Notícias

Imprimir
  • 22/02/2019

    SindSaúde denuncia sucateamento do CPPI

    SindSaúde denuncia sucateamento do CPPI
    Sindicato solicita providências para que unidade volte a cumprir com sua função

    O SindSaúde encaminhou ofício endereçado a diversos órgãos solicitando que haja uma averiguação e tomada de providências diante da atual situação do Centro de Produção e Pesquisa de Imunobiológicos – CPPI. Por conta da falta de reposição do quadro funcional, seções fundamentais para o funcionamento da unidade estão desativadas, o que compromete a produção de soros hipermunes utilizados no Sistema Único de Saúde – SUS.

    Situação do CPPI – A unidade, que foi recentemente repassada para a gestão da Fundação Estatal de Assistência à Saúde do Paraná – Funeas – é responsável pela produção dos soros Antiloxoscélico (contra a picada de aranhas-marrons) e Antibotrópico (contra picadas de serpentes da família das jararacas). As seções desativadas por falta de equipes são a de Produção de Veneno e a de Controle de Qualidade Físico-Químico, Microbiológico e Biológico. Sem estas seções, a produção dos soros – atividade fim da unidade – se torna inviável.

    Outra irregularidade apontada pelo Sindicato, está na falta de manutenção de um convênio com o Instituto Butantã, que até 2013 processava o plasma hiperimune (matéria prima dos soros) do CPPI em produto final. Como a última gestão não deu continuidade ao convênio, cerca de 150 bolsas de plasma foram descartadas, gerando um prejuízo financeiro de aproximadamente R$ 35 mil, sem levar em conta as despesas com as/os profissionais que produziram o material.

    Além disso, a existência de obras paradas desde 2014 na unidade compromete as boas condições de trabalho das/os servidoras/es e a manutenção das instalações já existentes no local.

    Denúncia- Com a denúncia, o SindSaúde espera que as irregularidades apontadas sejam resolvidas e que o CPPI volte a realizar o trabalho de grande importância que já realizou no passado.

    Ofício – O Ofício foi encaminhado para o Promotor de Saúde Pública do Ministério Público do Paraná – MPPR –, para o gabinete do secretário e para diretor da Secretaria de Estado da Saúde – Sesa –, para a Vigilância Sanitária do Estado do Paraná, para o Conselho Estadual de Saúde do Paraná – CES – e para o Departamento de Vigilância em Saúde do Município de Piraquara. Confira o documento AQUI.

    Entrou, ferrou! – Essa é mais uma demonstração de que onde a Funeas entra é instaurada a ineficiência administrativa e o proposital sucateamento da Unidade.

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS