Notícias

Em meio à pandemia, governo Ratinho Jr reduziu investimentos em Saúde

Foto: AEN

A saúde é nosso bem maior, e devia ser sempre prioridade para qualquer governante. Aqui no Paraná, já durante a campanha, Ratinho Jr mostrava não dar muita atenção para o setor, tendo. Inclusive, apresentou poucas propostas.

Depois de eleito, nunca tratou a Saúde como prioridade.

Mas a pandemia de Covid-19, que chegou no começo de 2020, comprovou a importância de estarmos preparados para enfrentar uma crise dessa magnitude.

Todo o sistema de Saúde foi drasticamente impactado pelo novo Coronavírus. Este cenário trouxe enormes desafios que precisaram ser superados, principalmente porque o governo não priorizou a vida da população.

Se não fosse a dedicação e compromisso de servidoras e servidores que estão arriscando a própria vida, estaríamos vivendo uma tragédia ainda maior.

 

Redução e falta de investimentos

O governo Ratinho Jr não atingiu os gastos mínimos obrigatórios de 12% com a Saúde desde o início do seu mandato. Para ficar dentro desse patamar, ele manteve a mesma manobra que era feita por Beto Richa, com as despesas do Sistema de Assistência à Saúde dos Servidores (SAS) e do Hospital da Polícia Militar (mas que são contestados pelo Ministério Público de Contas por se tratar de recursos muito específicos, que não tem caráter universal).

O SindSaúde-PR já denunciou essa manobra, usada para maquiar os números do governo.

A pior parte é que o governo estadual reduziu em 2,40% os investimentos na Saúde. Foram 100 milhões a menos nos dois primeiros anos de governo.

Durante a pandemia, em vez de ampliar o investimento para proteger servidoras e servidores, e toda a população, o governo cortou mais de R$ 112 milhões, em relação ao ano anterior.

Isso demonstra a baixa prioridade da Saúde na agenda do governo e a falta planejamento e boa execução nas ações. O estado não equilibra os investimentos no setor, faz contingenciamento constante do orçamento e depois libera um volume maior no terceiro quadrimestre do ano.

Mas o governo escolhe sucatear, e isso impacta na redução do atendimento à população, na falta de medicamentos na Farmácia Especial, e nas dificuldades para a realização de exames, por exemplo.

Nossa categoria tem um profundo compromisso com a vida da população paranaense, e poderíamos estar fazendo muito mais se não fosse o descaso do governo estadual.

 

A população também perde

Está nítido que Ratinho Jr pouco faz pela saúde da população paranaense. A atitude negacionista na pandemia deixa isso bem claro. Permitir a abertura de atividades não essenciais e forçar o retorno às aulas em um momento totalmente inapropriado, quando o estado passa pelo pior momento na crise sanitária, tem como resultado hospitais lotados e aumento no número de mortes.

Se houvesse o investimento adequado na Saúde, teríamos mais servidoras e servidores atuando durante a crise, e a população teria recebido um atendimento mais adequado.

Enquanto nossa categoria vem trabalhando sem descanso desde o começo da pandemia, Ratinho Jr foi incapaz de ser protagonista na obtenção das vacinas. As doses que chegaram até agora são insuficientes para atender a demanda de trabalhadoras e trabalhadores da Saúde. E não há qualquer previsão para isso!

Os paranaenses merecem um sistema eficiente e atendimento de qualidade. E as servidoras e os servidores merecem ter seus direitos respeitados.

Enquanto categoria, precisamos fazer com que o governo assuma esse compromisso. Essa é uma luta que todos nós, SindSaúde-PR, servidoras e servidores, teremos que construir em conjunto.

Só assim faremos o governo estadual entender que não há nada mais importante do que a vida das pessoas.

 

Fonte: SindSaúde-PR